fbpx
ADS

O jornal da USP traz uma reportagem especial sobre o sono dos profissionais de saúde em tempos de pandemia.

De acordo com uma pesquisa recente liderada por médicos do Sono da Associação Brasileira de Medicina do Sono (ABMS), que entrevistou 4.900 profissionais de saúde, 41% deles apresentaram queixas ou piora da insônia.

Os resultados demonstram que os profissionais de saúde já estavam sofrendo os efeitos da pandemia após poucos meses de trabalho, o que significa que hoje, um ano depois, a situação deve estar agravada”, diz Claudia Moreno, especialista em Cronobiologia, vice-presidente da Associação Brasileira do Sono.

Clique aqui e leia a matéria, na íntegra.

ADS

Enviar meu comentário