fbpx
ADS

A psicóloga do sono, Dra. Renatha Rafihi, lembra que o sono da criança está extremamente relacionado com a sua rotina. “Antes da pandemia, as crianças tinham horários estabelecidos para ir à escola, interagir socialmente, fazer esportes, mas essa regularidade foi perdida”, explica. 

A falta de previsibilidade e de rotina podem aumentar quadros de preocupação e ansiedade, influenciando o desempenho acadêmico, o humor e o sono, por exemplo. “A criança fica mais hiperativa, menos tolerante à frustração e com maior irritabilidade”, detalha Dra. Renatha Rafihi. 

Como consequência, é comum as crianças apresentarem irregularidade no momento de dormir e acordar, sendo resistentes em dormir no horário previamente estabelecido. Por isso, é importante manter o máximo de rotina e regularidade dentro de casa no período de quarentena, além do manejo da ansiedade nessa fase. “Uma rotina consistente durante o dia influi positivamente nos comportamentos noturnos”, destaca Dra. Renatha. 

Uma dica é organizar um cronograma com horários regulares para as atividades infantis, incluindo momentos de intervalos, brincadeiras, lazer e refeições, além de definir um horário de dormir e de acordar consistente para a família durante a semana e nos finais de semana.

Fonte: Por Fabiana Fontainha, Revista Sono – Ed. 22 (Abril, Maio e Junho 2020)  – Uma publicação da Associação Brasileira do Sono.

Imagens: Freepik

ADS

Enviar meu comentário